segunda-feira, 13 de julho de 2009

Não devemos julgar os outros

"Como não há senão um Deus, a Presença Una, e Sua atividade Toda-Poderosa, Aquele que está mais avançado que o outro é um pouco mais do Ser Divino em Ação. Recomhecendo esta unidade, compreendereis por que podeis sentir "EU Sou aqui e EU SOU ali", pois em toda parte não há senãoo Uno Deus Interior".
" A Ilimitada, Poderosa Força de Deus, não pode introduzir Seus Maravilhosos poderes em vossa atividade externa sem vosso convite. Não há senão uma espécie de convite que possa atingir e liberar o indivíduo:Vosso sentimento de profundo Amor e devoção. Quando alguém gerou em torno de si esse cinto ou anel eletrônico, não há poder que consiga penetrá-lo, exceto Amor Divino".
"A pessoa irritada propensa a condenar, que emite pensamentos, sentimentos ou palavras destrutivas contra outra - que está firmada no seu próprio poder - recebe de volta a má qualidade com que carregou esse poder, enquanto que a pessoa equilibrada recebe a energia que a abastece e que automaticamente requalifica pelo seu próprio equilíbrio. Assim, o criador de discórdia, através de raiva e condenação, por si se destrói, seu mundo de atividade e seus negócios". (...)
"Deveríamos ter sempre presente que sejam quais forem os erros cometidos, Deus nunca os critica ou condena, mas a cada deslize diz doce e amorosamente: "Levanta-te, meu filho, recomeça a experiência e continua a experimentar até que finalmente consigas a verdadeira vitória e a liberdade de ter Domínio Divino".

* Saint Germain em Discursos de EU SOU.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Twitter Updates

    follow me on Twitter

    Seguidores