domingo, 19 de fevereiro de 2012

A duração dos ciclos de criação e destruição do universo


"Aquele que conhecer que a duração da criação é de 4.32 bilhões de anos, e que a duração da destruição é, também, de 4.32 bilhões de anos, eles saberão dos ciclos de criação e destruição. (Bhagavad Gita 8.17).

A criação e destruição dos universos materiais

"Desta forma, um ciclo criativo completo é de 8.64 bilhões de anos solares. A duração parcial da dissolução, durante a qual todos os planetas celestiais, a Terra, e os planetas inferiores são aniquilados, e descansam dentro do abdome do Brahman, é de 4,32 bilhões de anos. A destruição completa realiza-se no final do Brahmaa (ou ciclo criativo) a duração da vida de 100 anos solares, ou 8.64 bilhões de anos x 30 x 12 x 100 = cerca de 311 trilhões de anos solares chamados de Kalpa, de acordo com a Astrologia védica. Neste tempo, a criação material completa entra dentro da terceira essência da manifestação parcial do Absoluto – chamada de MahaaVishnu (ou a origem e o fim total da energia material) – e é aniquilada. Durante a dissolução completa, diz-se que todas as coisas descansam no ventre do Senhor (MahaaVishnu) até o começo do próximo ciclo da criação. Na segunda manifestação, as energia do Senhor penetram dentro de todo o universo para criar e dar suporte para toda a diversidade. E na terceira manifestação, o Absoluto espalha-se como a superalma que a tudo penetra nos universos, e fica presente no interior dos átomos em cada uma das células, em tudo, visível ou invisível." (Dr. Ramananda Prasad e Swami K. Saraswati, em comentário no Bhagavad Gita) 

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

Quem alcança a Morada do Ser Supremo, nunca volta a nascer

"Do planeta mais elevado no mundo material até o mais baixo, todos
são lugares de miséria onde acontecem repetidos nascimentos e mortes.
Mas aquele que alcança Minha morada, ó Arjuna, nunca volta a
nascer." (Bhagavad Gita 8.16)

O nascimento humano é repleto de sofrimentos


"Após alcançar-Me, as grandes almas não mais voltam a nascer neste transitório mundo miserável, porque elas alcançaram a mais elevada perfeição." (Bhagavad Gita 8.15).
O nascimento humano está repleto de sofrimento. Mesmo os santos, sábios, e a Divindade na forma humana, não podem escapar dos sofrimentos do corpo e da mente humana. Têm-se que aprender a sofrer e trabalhar em direção a salvação. (  Dr.Ramananda Prasad e Swami K. Saraswati, em comentário no Bhagavad Gita)

Um método simples de comtemplação, ensinado pelo Senhor Krishna


Um método simples de contemplação é dado a seguir pelo Senhor Krishna, para aqueles que não conseguem o caminho convencional de meditação publicado em postagem anterior:  
       
"Eu sou facilmente alcançado, Ó Arjuna, por aquele que é sempre leal, devotado, e que sempre pensa em Mim, e cuja mente não vai para outro lugar." (Bhagavad Gita 8.14).


Não é uma tarefa fácil lembrar-se sempre de Deus. É necessário possuir uma base para lembrar de Deus o tempo todo. Esta base pode ser um intenso amor por Deus ou uma paixão por servi-lO, por intermédio do serviço humanitário.   (Dr.Ramananda Prasad e Swami Krishnapriyananda Saraswati, em comentário no Bhagavad Gita)

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

O som do "OM" e do "AUM", é a origem de todos os sons


"O som do “OM” ou “AUM” é uma combinação de três sons primários: A, U, e M. Ele é a origem de todos os sons que se pode expressar; portanto, Ele é o som adequado do símbolo do espírito. Ele é, também, o impulso primevo que move nossos cinco centros nervosos que controlam as funções corporais. O som produzido devido ao rápido movimento da Terra, dos planetas e das galáxias é AUM. Yogananda conclama: “´OM´ o som da vibração do motor cósmico”. A Bíblia diz: no começo era o verbo (OM, Amen, Allah), e o verbo estava com Deus, e o verbo era Deus (João, 1.01). Esta vibração de som cósmico é escutada pelos yogis como um som, ou uma mistura de sons, de várias freqüências.
A meditação no OM (Omnica), mencionada  pelo Senhor Krishna, é muito poderosa; é uma técnica sagrada usada pelos santos e sábios de todas as religiões. Resumidamente, o método omnico induz a mente penetrando-a, pela contínuo reverberar do som AUM; quando a mente fica totalmente absorvida na repetição deste som divino, a consciência individual une-se dentro da Consciência Cósmica." (Dr.Ramananda Prasad e Swami Krishnapriyananda Saraswati, em comentário no Bhagavad Gita)

Uma técnica simples de meditação


"Uma técnica simples de meditação é descrita aqui: (1) lave suas faces, olhos, mãos, e os pés, e sente-se num lugar limpo, quieto, sem muita luz, utilizando-se de qualquer posição confortável, com a cabeça, pescoço e coluna mantidos na vertical. Recomenda-se não usar incenso ou música durante a meditação. O horário e o local da meditação devem ser fixos. Siga os bons princípios da vida por pensamentos, palavras e ações. Alguns exercícios de yoga são necessários. À meia-noite, pela manhã, e ao entardecer, são os melhores horários para meditar, entre 15 e 25 minutos todos os dias; (2) lembre-se de qualquer nome ou forma de Deus personificado de que você crê, e peça a Ele  por Suas bênçãos; (3) feche seus olhos, incline levemente a sua cabeça para frente, e faça 5 ou 10 respirações profundas e lentas; (4) fixe a sua contemplação, mente e sentimentos, no centro do peito, o assento do coração causal, e respire lentamente. Mentalmente cante: “So” quando você inspirar e “Hum”, quando você expirar. Pense como que a respiração em si mesma fizesse estes sons “So” e “Hum” (Eu sou este Espírito). Visualize mentalmente, e siga o roteiro da respiração indo através das narinas, subindo em direção a região das duas sobrancelhas, e descendo para o centro do peito ou pulmões. Fique alerta, e sinta a sensação criada pela respiração no corpo, enquanto você acompanha a respiração. Não tente controlar ou conduzir a sua respiração; apenas acompanhe a respiração natural; (5) direcione a vontade em direção ao pensamento de unir a si mesmo dentro do espaço infinito do ar que você está respirando. Se a sua mente desviar-se do acompanhamento da respiração, reinicie do passo 4. Seja regular, e persista sem adiamentos." (Dr. Ramananda Prasad e Swami Krishnapriyananda Saraswati, em comentário no Bhagavad Gita)

Os testes para a visão e audição espiritual

" Acostume-se a ver, sem olhar e ouvir sem escutar. Ou seja, você deve ser capaz de dirigir a sua visão para os reinos espirituais a um grau que, apesar dos olhos abertos, você não vai ver o que está diante de você, e apesar de ter ouvidos prontos para ouvir, você não vai ouvir o ruído perceptível. Através de tais testes físicos pode-se contribuir significamente para a visão  e audição psíquica. Para isso, é útil para manter constantemente na imaginação,  a imagem do Mestre como a coisa mais preciosa que vos une com o Supremo." ( Helena Roerich, em A Hierarquia, com ensinamentos do Mestre El Morya)

A influência do clima, a oxidação de metais, fumaça e odores fétidos exercem influência sobre os pensamentos

 " O tempo já chegou para uma aplicação especial das leis psíquicas. É hora de reunir no cálice da paciência todos os projetos e lembrar que cada flutuação do clima e da pressão atmosférica exerce também a sua profunda influência sobre as leis psíquicas. Vamos aplicar a escala mais precisa para a pesagem de nossos pensamentos, e deixe-nos lembrar que a oxidação de metais exerce influência sobre o caráter e a qualidade dos pensamentos. Fumaça e o cheiro de lixo ou de carne, são sempre prejudiciais. Não nos esqueçamos de que a poeira, como partículas de decadência, penetra nos poros do corpo. Vamos com calma discriminar  todos os detalhes da vida, não para a auto-justificação, mas para a investigação de nossa natureza e aceitação das medidas da perfeição." (Helena Roerich, em A Hierarquia)

terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

Meditar em Deus na hora da morte, para alcançar a salvação.

"Aquele que meditar no momento da morte, com a mente firme, e com devoção, no Ser Supremo, como o onisciente, o mais antigo, o controlador, o menor do mais pequeno, o maior dos maiores, o sustentador de tudo, o inconcebível, auto-luminoso com o sol, e transcendental (ou o que está além da realidade material) por trabalhar a corrente de bioimpulsos (força vital; Prana) elevando-a na região entre as duas sobrancelhas, através do domínio das práticas de yoga, e segurá-lo ali, alcança-Me, o Ser Supremo." (Bhagavad Gita 8.09-10)

sábado, 11 de fevereiro de 2012

Devemos ter o pensamento em Deus até na hora da morte

"O destino de alguém é determinado pelo pensamento predominante na hora da sua morte. Mesmo que alguém tenha praticado devoção e consciência em Deus durante a sua vida, o pensamento de Deus poderá ser ou não prevalecente na ora da sua morte. Portanto, a consciência de Deus deve ser continuada até a morte. Os sábios continuam os seus esforços, nas suas sucessivas vidas, e, mesmo assim, no momento da morte, eles poderão falhar na lembrança de Deus. Não se pode supor ter bons pensamentos na hora da morte se mantivermos más companhias. Manter a associação com devotos perfeitos, e evitando a companhia de pessoas com a mente mundana, é o critério para o sucesso na vida espiritual. Não importa o pensamento que alguém nutra durante a vida, o mesmo pensamento virá na hora da morte, e determinará o destino futuro. Portanto, a vida deverá ser moldada semelhante a um estilo que se possa lembrar-se de Deus no tempo da morte. Deve-se praticar a consciência de Deus em todos os dias da nossa vida, desde a infância, através do hábito de lembrar-se de Deus, antes de pegar qualquer alimento, antes de ir dormir, e antes de iniciar qualquer trabalho ou estudo." (Dr. Ramananda Prasad e Swami Krishnapriyananda Saraswati, em comentário no Bhagavad Gita)

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

O livre-arbítrio dirige a consciência

" A consciência é dirigida pelo livre-arbítrio. E falsa a idéia ortodoxa de que Deus atua segundo Sua própria vontade na vida de cada indivíduo ou país. Deus atua somente através da mente de Sua própria Individualização que está vestida com as

personalidades que vedes a vosso redor. Estas personalidades são somente veículos de uso e expressão desta Poderosa Individualidade que forma a Vontade de Deus e vosso livre-arbítrio, sendo que este só entra em ação sob vossa direção consciente.

Eu vos digo que cada função de vosso corpo é mantida através de uma ação consciente, ainda que não vos deis conta disto, porém à medida que fordes vos aprofundando na Consciência da “Poderosa Presença Eu Sou”, compreendereis que

é impossível ato algum externo realizar-se sem a ação Autoconsciente.

Podeis comprovar isto de uma maneira muito simples. Se desejais realizar uma ação física, mover a mão, por exemplo, o pensamento de fazê-lo tem que preceder evidentemente a ação da mesma, do contrário a mão não se moverá.

Devereis aceitar esta humilde explicação e meditar sobre ela freqüentemente, porque afastareis da mente qualquer obstrução. Sois um Ser com Livre-Arbítrio e um ser Autoconsciente, e isto é verdadeiramente de vital importância para todos os estudantes." (Do Livro de Ouro de Saint Germain)

A Luz da Poderosa Presença do EU SOU

"Quando vos aproximardes da Luz por meio do uso da Poderosa Presença “Eu Sou” com sinceridade, não será possível que experimenteis outra coisa que não seja a Vontade de Deus. Como filho de Deus a que o Pai deu livre-arbítrio, tendes que compreender que somente a vós compete decretar o que atuará em vossa vida e mundo. Deveis compreender que Deus só pode atuar em vossa vida e mundo de acordo com vossa mandato, por terdes livre-arbítrio." (Do Livro de Ouro de Saint Germain) 

domingo, 5 de fevereiro de 2012

A Hoste dos Mestres Ascensos é a própria consciência mais elevada

"Quando o estudante finalmente compreender que a Ascensionada Hoste dos Mestres não é outra coisa que sua própria consciência mais elevada, sentirá então as grandes possibilidades a seu alcance, dirigindo-se a Deus diretamente, a um dos Ascensionados mestres da Luz ou a seu próprio “Eu Sou”. Na realidade, não há diferença, porque todos são um só. Mas até que se atinja este estado de consciência, existe uma diferença, pois o estudante sente-se como separado do Uno, o que é impossível ocorrer, a não ser na ignorância da atividade mental externa.
Quando o estudante pensa nessa atividade externa, deve a todo momento lembrar-se que é a atividade externa da Inteligência Única e assim resguardar-se contra a divisão, em sua própria consciência, do Grande e Único Poder Divino em seu interior." ( Do Livro de Ouro de Saint Germain)

Twitter Updates

    follow me on Twitter

    Seguidores