domingo, 28 de fevereiro de 2016

O ESPÍRITO SANTO

"Segundo os ensinamentos da Grande Fraternidade Branca, nós temos um tesouro no céu. Um reservatório de energias divinas, perfeitas e grandiosas, tecidas ao longo de muito, muito tempo. Os Mestres Ascensos dizem que essas energias estão disponíveis, podem ser ativadas, invocadas. Ora, o que acontece se uma pessoa invocar a descida da luz que está acumulada no seu Corpo Causal, aquela luz que ela teceu e que se tornou invisível? Se sua prece for atendida, grande parte dos dons que ela tem acumulados no céu “descerão” sobre ela, e ela, repentinamente, talvez, ficará “cheia do espírito”, sábia, conhecedora de muitas coisas, repleta de "poderes" que até aquele momento ela nem sabia que tinha. Ela poderá fazer curas, falar línguas, falar com muita inteligência sobre coisas que não estudou convencionalmente etc... Na verdade, ela tinha todas essas possibilidades guardadas no seu Corpo Causal, estava tudo lá, e agora que as esferas do Corpo Causal desceram, foram ativadas, ela pode expressar todo esse tesouro. O seu espírito santificado se manifestará de uma forma muito mais intensa do que normalmente faz. Ela ficará talvez diferente... pode, em alguns casos, nem parecer a Podemos ativar ou receber a ativação de uma ou mais esferas do nosso Corpo Causal. Essas esferas que existiam mas que não se manifestavam no mundo externo podem descer e agir sobre o ser externo. Essa descida nós a conhecemos como "a descida do Espírito... Santo". A luz que somos se manifesta, em parte, no momento da "descida". No entanto, isso deveria ser algo comum, não algo extraordinário. Quando o Espírito Santo desce, ocorre a liberação de uma qualidade do nosso espírito, ou mais de uma. Então, a pessoa manifesta valores, palavras, condições, poderes, que no seu estado normal não seria capaz de manifestar. Para o observador, poderia parecer que ali está uma outra pessoa, porque essa pessoa está fazendo coisas que não faria no seu estado "normal". Então, fala-se que a pessoa foi “tomada” pelo Espírito, "arrebatada", e que passou a fazer coisas que não são da sua natureza fazer. No entanto, não é bem assim...
Os Mestres Ascensos explicam que quando o Espírito Santo preenche uma pessoa gradualmente, de forma que isso aconteça passo a passo e, segundo as leis da iniciação, os ganhos são permanentes. E quando o Espírito Santo desce em resposta a invocações fervorosas ou como resposta a uma necessidade especial e momentânea, os ganhos são temporários e podem ser diminuídos à medida que a pessoa retoma sua vida mundana, porque, neste caso, ela não aprendeu a reter os fogos espirituais, não acessou o conhecimento que a faria reter esse fogo. Os Mestres Ascensos consideram a descida gradual associada ao verdadeiro conhecimento das leis que regem o processo o método mais seguro e definitivo.
O Espírito Santo se manifesta em cada um de uma forma peculiar. Quando o Espírito Santo desce, traz à pessoa qualidades que, normalmente, ela talvez não manifestasse, como a intrepidez, a certeza, a determinação, o destemor; e os dons que lhe concede manifestar são como um jorrar de águas volumosas que não têm barreiras que as impeça de fluir. A pessoa, que nesse caso, já aceitou ser conduzida sem restrições, não recua quando a torrente desce, não se amedronta diante da intrepidez dessas águas; apenas lhes dá passagem, oferecendo-lhes o cálice. Essa torrente avassaladora do Espírito, tendo recebido o aceite do discípulo, fala pela sua boca, cura através das suas mãos, profetiza. Então o Espírito move a pessoa, guia seus passos, conduz suas ações. Conduz a pessoa como se ela fosse uma pluma levada pelo vento.
As línguas de fogo que foram vistas pelos apóstolos em Pentecostes mostram que o Espírito Santo é um fogo ardente, que desce em chamas, paira sobre o discípulo, toca-o e o preenche. Ao se manifestar, o discípulo é tocado pelo fogo, é tomado pelo fogo, por algo imperativo, e sente a certeza sobre o que deve fazer ou dizer. O Espírito Santo, para quem não existe tempo nem espaço, que se move através deles, tudo sabe, tudo vê e, conhecendo tudo, move-nos segundo a sua santa vontade. Ele vai aonde quer e determina coisas que nós, na nossa condição normal, não compreenderíamos. Quando quer, o Espírito faz acontecer, porque tem poder para isso. Ele tem uma visão ilimitada das coisas e quando somos conduzidos por Ele, nós não sabemos exatamente o alcance total das nossas ações: deixamos isso para Ele, o Espírito. Da nossa parte, sentimos o quanto é imperativo seguir o fluxo daquela inspiração poderosa. Muitas vezes nós fazemos aquilo que nos é intuído e só muito lá na frente é que vamos saber o resultado do que fizemos, se é que vamos saber. O Espírito toca-nos e nós sentimos aquele ímpeto nos levando, mas nós não conhecemos toda a profundidade do significado da sua moção, nem o seu alcance. Dessa forma, em poucos instantes, muitas coisas podem ser feitas, porque não é a nossa decisão humana - lenta e imperfeita - que está ali em ação, mas algo muito mais poderoso e forte."(Instituto Aura Mater)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Twitter Updates

    follow me on Twitter

    Seguidores